As soft-skills que todo o empregador procura

Queres receber mais dicas-ninja deste género? Temos conteúdo para gente dinâmica e activa como tu. Sabe mais aqui.

Cerca de 77% dos empregadores acredita que as soft-skills são tão importantes quanto os conhecimentos técnicos, para que um determinado trabalho seja realizado com sucesso. Outros 16% acreditam mesmo que as capacidades intangíveis associadas à personalidade de cada pessoa desempenham um papel mais relevante do que as suas competências técnicas na hora de selecionar candidatos.

São os resultados de um estudo levado a cabo pelo site de recrutamento CareerBuilder em território norte-americano, que reforçam a ideia de que as soft-skills vêm a desempenhar um papel cada vez mais importante no trabalho dos departamentos de recursos humanos das grandes empresas.

Este é um leque de características intrinsecamente ligadas à personalidade de cada pessoa e incluem traços como a forma de interação com os colegas, os princípios éticos ou a capacidade de organização. Dessa forma, é natural que os recrutadores lhes dêem importância redobrada, uma vez que se torna muito mais difícil alterá-las ou melhorá-las.

Para te ajudar a ter uma perceção sobre os atributos mais valorizados pelos empregadores, elaborámos uma lista baseada em vários estudos que reúnem os aspetos mais importantes a ter em conta na hora de contratar um novo trabalhador. São pormenores aos quais poderás fazer referência no teu currículo, indicando ainda situações em que os mesmos podem ter sido úteis para resolver problemas e ultrapassar dificuldades no teu percurso académico ou profissional.

Flexibilidade

Os imprevistos acontecem – é precisamente por isso que têm esse nome. E, nesse contexto, a capacidade para continuar a desempenhar um bom trabalho mesmo quando as coisas não vão de encontro a todos os nossos desejos e caprichos é de extrema importância para o bom funcionamento de uma organização. Os empregadores – e todos os membros de qualquer equipa – valorizam pessoas prontas a sair da sua zona de conforto para ajudarem em situações que assim o exijam, pelo que deverás ter isto em consideração.

Capacidade de aprendizagem

Principalmente na fase inicial, a capacidade de aprendizagem rápida de um novo trabalhador torna-se bastante relevante para que o mesmo entre mais rapidamente no ritmo da equipa em que se insere e consiga dar mais de si desde uma fase inicial. Invariavelmente, uma disponibilidade intelectual maior para aprender novos conceitos e formas de trabalhar é muito valorizada em empregos com forte componente intelectual.

Trabalhar bem sob pressão

Muitos empregos envolvem lidar com prazos exigentes e, ocasionalmente, decisões de elevada responsabilidade que devem ser tomadas num curto espaço de tempo. Os recrutadores valorizam os candidatos que mostram uma atitude assertiva e uma capacidade de pensar de forma clara, independentemente da importância da decisão em questão ou da aproximação de um prazo apertado.

Proatividade e dinamismo

Uma postura dinâmica e de constante procura de soluções que possam contribuir para resolver os problemas que tens entre mãos é essencial para seres bem-sucedido em qualquer trabalho. Conseguir tomar decisões sensatas sem recorrer constantemente a opiniões externas dentro de um determinado grau de responsabilidade facilita muito a delegação de tarefas e é essencial para o bom funcionamento do trabalho em equipa.

Organização

Um planeamento cuidado de todas as tarefas a executar permite que uma só pessoa consiga aumentar em muito os seus níveis de produtividade. A organização, aliada à boa gestão de recursos e tempo são caraterísticas que dão frutos a longo prazo e te permitem alcançar objetivos de uma forma muito mais consistente.

Motivação e atitude positiva

A atitude e forma de estar no ambiente de trabalho contagia-se facilmente entre os colaboradores de uma organização, pelo que é importante garantir a presença de alguns elementos particularmente motivadores. A forma como encaras os problemas e desafios que se atravessam no teu caminho diz muito sobre ti e deverá ser tomada em consideração na hora de analisarem o teu perfil psicológico.

Capacidade de dar uma opinião

Os funcionários com opiniões bem definidas e capazes de as expressar da maneira correta podem desempenhar papéis mais influentes no local de trabalho. Durante uma sessão de brainstorming, por exemplo, um funcionário com estas caraterísticas pode não só partilhar as suas opiniões, mas também estimular os outros a participar, com perguntas mais concretas e sensatas. Estas pessoas têm muito maiores probabilidades de estar na origem de discussões produtivas e que possam contribuir para uma maior inovação na empresa em questão.

Auto-didatismo

A autonomia para continuar a desenvolver competências ao longo da carreira é essencial para um determinado colaborador continuar a crescer e poder dar cada vez mais de si à equipa em que está inserido. Assim sendo, a capacidade para enveredar por novas tecnologias, temáticas e ferramentas de forma independente e sem recorrer a terceiros pode ser um ponto chave numa personalidade desejada pelas empresas.

Trabalho em equipa

Tal como a liderança, o bom trabalho em equipa envolve uma combinação de outras soft-skills. Trabalhar em equipa com foco num objetivo comum requer a intuição e perspicácia interpessoal para saber quando deves ser um líder e quando deves ser um seguidor. Os bons jogadores de equipa são perspicazes e receptivos às necessidades e responsabilidades dos outros.

Queres receber mais dicas-ninja deste género? Temos conteúdo para gente dinâmica e activa como tu. Sabe mais aqui.