7 péssimos hábitos que vais agradecer por ter largado

Os maus hábitos intrometem-se na tua vida e impedem-te de alcançares os teus objetivos nas mais diversas áreas, sejam elas mentais ou físicas. Tratam-se de ações que revelam um balanço negativo de vantagens e te fazem investir tempo e energia em vão. Assim, é pertinente perguntar, porque é que ainda continuamos a ter maus hábitos?

Na maior parte dos casos, os maus hábitos desenvolvidos ao longo da vida afiguram-se como respostas para lidar com o stress, o aborrecimento, a ansiedade ou o tédio. Basta pensar em ações como roer as unhas, passar demasiado tempo a fazer scroll no feed do Facebook, ou beber demasiado álcool ao fim-de-semana, para identificarmos padrões que aparentam ser respostas às quatro situações já citadas.

Felizmente, com algum auto-disciplina e vontade, é possível inverter este tipo de tendências e recuperar algum controlo sobre os mecanismos que o nosso corpo utiliza para combater o stress ou o aborrecimento. Depois de identificados, estes maus hábitos podem ser combatidos com abordagens estudadas.

Algumas das mais eficientes podem passar por escolher um hábito substituto. Se bebes refrigerantes à refeição, mas queres parar de fazê-lo, deves substitui-los por água ou chá, em vez de cortares definitivamente nos líquidos. A teoria aplica-se a quase todos os maus hábitos.

Outras formas de os combater podem passar por tentares eliminar qualquer tipo de rastilho para uma recaída (ex: se não queres comer bolachas em casa, não as tenhas em casa). Rodeares-te de pessoas com os hábitos que ambicionas ter ou desafiares os teus amigos a deixarem maus hábitos em comum também podem ser abordagens interessantes.

Agora que estás alertado para este problema e conheceste algumas das soluções a implementar, que tal começares por avaliar a tua rotina e perceberes quais destes 7 péssimos hábitos estão presentes na tua vida? Começa a eliminá-los, agora.

Não controlares os teus gastos

Se chegas ao final do mês com a carteira leve e nunca consegues perceber por onde se foi escoando todo o teu dinheiro mensal, algo deve estar errado. Não controlares os teus gastos é o primeiro passo para gastares muito mais do que aquilo que necessitas.

Num mundo em que as tecnologias são cada vez mais dominantes, é sensato utilizar as inúmeras App de gestão de finanças pessoais disponíveis para Android e iOS para te ajudar nesta tarefa. Verás que basta acompanhares a evolução gradual dos teus gastos para controlares muito melhor as tuas prioridades financeiras.

Não tomar precauções contra o Sol

Pode ser excelente para efeitos estéticos, mas a verdade é que passar demasiado tempo ao Sol contribui inevitavelmente para o envelhecimento precoce da tua pele. A exposição solar em excesso tem um efeito adverso nas fibras elásticas que mantêm a tua pele coesa e, mais importante do que isso, pode ter um papel fundamental no aumento da probabilidade de desenvolveres doenças cancerígenas.

Ignorar os malefícios do Sol é um hábito que pode ter consequências graves na tua saúde. E, afinal de contas, utilizar um protetor solar não custa assim tanto quanto isso. Vais agradecer dentro de alguns anos.

Não tomar o pequeno-almoço

Saltar a primeira refeição do dia pode ter consequência graves para a tua saúde e bem-estar, bem como um impacto direto nos teus níveis de energia e açúcar no sangue. Alguns estudos também indicam que não tomar o pequeno-almoço pode ser uma das razões na origem do excesso de peso.

A primeira refeição do dia é importante para o teu metabolismo ser iniciado da forma certa, garantindo os níveis de energia necessários para te manter ativo durante o resto do dia.

Roer as unhas

Um dos derradeiros maus hábitos proliferados entre a maioria da população, cuja única vantagem que proporciona é um alívio momentâneo do stress e da ansiedade. Como contra – tem todo um leque de problemas de saúde associados, para não falar do facto de ser considerado um hábito condenável a nível social, e que deixa as tuas unhas com uma apresentação pouco cuidada.

Da próxima vez que sentires a necessidade de roer as unhas, tenta criar um novo hábito simples que possa servir como substituto. Por vezes, basta agarrar numa caneta para que os níveis de stress baixem de imediato.

Adiar compromissos até ao último minuto

Adiar compromissos e responsabilidades até bem perto da data limite é um hábito que muitos estudantes indivíduos têm, mas que sempre se acaba por revelar prejudicial. Não só é problemático para o teu corpo – já que aumenta os níveis de stress e te pode obrigar a estar demasiado tempo acordado perto de deadlines – como também te faz estar constantemente ansioso e tenso, sem saberes se vais conseguir terminar os teus projetos a tempo.

Começa já hoje a planear a tua semana/mês com vários dias de avanço. Sê proativo em relação aos teus compromissos, em vez de esperares que a típica pressão da deadline te venha obrigar a voltar a fazer tudo à pressa. Vais agradecer!

Dormir demais ao fim-de-semana

Depois de uma semana cansativa em que ficaste a dever horas ao sono em praticamente todos os dias, não é difícil perceber a tentação de compensar todo o esse cansaço com 10 ou 12 horas de sono merecido. Apesar disso, um estudo levado a cabo no Centro Médico da Universidade do Texas concluiu que este hábito não compensa o cansaço acumulado nem melhora os níveis de energia – pelo contrário, apenas serve para os relógios internos das pessoas em causa, fazendo-as sentirem-se mais cansadas na segunda-feira seguinte.

Uma boa forma de contrariares a tentação de passar demasiado tempo na cama pode envolver combinares planos para as manhãs de fim-de-semana, que te obriguem a despertar mais cedo. Como não poderia deixar de ser, ir descansar mais cedo no dia anterior também deverá ajudar.

Usar auscultadores durante muito tempo

Os earphones são uma companhia preciosa para muitas pessoas durante grande parte do dia, em particular nos trajetos diários que todos desempenhamos. É uma excelente forma de passar o tempo, mas pode ter consequências adversas no caso de os auscultadores não serem utilizados com moderação.

Desta feita, usa o senso-comum para não utilizares os teus phones com um volume que te possa causar danos auditivos a longo prazo – a maioria dos dispositivos alerta para este tipo de problema. Ou mesmo que os utilizes com um volume moderado, não será aconselhável utilizá-los durante mais do que uma hora seguida.

Manter uma má postura

Este é daqueles hábitos que toda a gente sabe quão prejudicial pode ser, mas que continua a ser ignorado pela esmagadora maioria das pessoas. É fácil desenvolver o hábito de não te preocupares com a tua postura, principalmente se passas grande parte do teu dia sentado.

Sem dares conta, podes ir-te desleixando e deixando o teu corpo numa posição pouco ergonómica. Algo que te pode deixar ligeiramente mais relaxado no momento, mas que certamente te trará problemas a longo prazo.

Certifica-te de que te esforças por estar sentado direito – não apenas agora que te relembrámos disto e durante os próximos cinco minutos, mas ao longo de todo o teu dia. O teu corpo agradece.